Projeto europeu coordenado pelos Açores vence prémio internacional
DATA: 2 Outubro, 2017 | HORA: 13:02

“O Governo dos Açores, através do Fundo Regional para a Ciência e Tecnologia (FRCT), venceu os Atlantic Project Awards, na categoria ‘Proteção, Segurança e Melhoria do Ambiente Marinho Costeiro’, pelo trabalho desenvolvido no âmbito do projeto europeu MISTIC’SEAS.

Este projeto, que se encontra agora na segunda fase (MISTIC’SEAS II), integrou sete parceiros de Portugal e Espanha e teve como objetivo assegurar uma melhor coordenação transnacional da Diretiva Quadro Estratégia Marinha (DQEM) na Macaronésia, através da criação de programas de monitorização da biodiversidade marinha.

Criados no âmbito do Plano de Ação para o Atlântico, os Atlantic Project Awards são financiados pela União Europeia e pretendem distinguir os melhores projetos implementados na área geográfica integrada na Estratégia do Atlântico.

O júri deste prémio considerou que o MISTIC’SEAS se destacou pelo nível de inovação em termos de resultados alcançados e métodos de trabalho implementados, pelo nível de execução do projeto e pelo seu potencial contributo na implementação e desenvolvimento do Plano de Ação para o Atlântico.

O Diretor Regional da Ciência e Tecnologia considerou que este prémio é o “reconhecimento internacional do trabalho do Fundo Regional da Ciência e Tecnologia”, que integra cerca de duas dezenas de projetos europeus enquanto coordenador e parceiro.

Para Bruno Pacheco, que congratulou todos os membros deste consórcio, em especial a equipa do FRCT, pelo seu “desempenho extraordinário”, defendeu ainda que este prémio, para além de representar “um motivo de orgulho” para a Região, é “um incentivo à capacidade de inovação do Sistema Cientifico e Tecnológico dos Açores”.

Para além do FRCT, que coordenou o projeto, o consórcio MISTIC’SEAS integrou também como parceira a Direção Regional dos Assuntos do Mar.

O Diretor Regional dos Assuntos do Mar destacou a importância deste “projeto pioneiro” na definição de princípios que “permitiram compatibilizar” a aplicação da DQEM nos arquipélagos dos Açores, Madeira e Canárias, “dando coerência à implementação deste importante instrumento ambiental da política marítima integrada da Europa”.

Filipe Porteiro salientou ainda a participação de “dezenas de especialistas com reconhecida experiência no estudo de mamíferos marinhos, aves e tartarugas marinhas”, grupos que “foram escolhidos como exemplos para testar uma abordagem colaborativa de troca de conhecimentos e de harmonização de metodologias entre os três arquipélagos”.

A cerimónia de entrega dos Atlantic Project Awards 2017 realiza-se a 8 de novembro, em Glasgow, na Escócia.

GaCS/GM”