Projeto RIS3 NET é de grande importância para processo da revisão da Estratégia de Especialização Inteligente dos Açores, afirma Diretor Regional
DATA: 20 Julho, 2018 | HORA: 11:49

“O Diretor Regional da Ciência e Tecnologia salientou hoje, em Las Palmas, nas Canárias, a importância do RIS3 NET para os Açores, enquanto projeto de cooperação inter-regional para o crescimento inteligente das regiões da Macaronésia.

Bruno Pacheco considerou que foi da “maior importância” a participação da Região, como parceiro, no RIS3 NET, salientando que permitiu “fazer o cruzamento e a complementaridade de interesses” entre os Açores, Madeira, Canárias e Cabo Verde, mas também porque se assume como “uma peça fundamental” para o processo de revisão da Estratégia de Especialização Inteligente dos Açores (RIS3 Açores).

O Diretor Regional falava nas jornadas de apresentação da Estratégia de Especialização Inteligente do Espaço MAC, realizadas no âmbito do projeto RIS3 NET, financiado pelo Programa de Cooperação Interreg V-A.

Iniciado no final de 2016, o RIS3 NET tem como objetivo o desenvolvimento e a implementação de uma estratégia comum de cooperação e de um sistema de governança coordenado entre as RIS3 da Macaronésia.

Bruno Pacheco adiantou que o projeto RIS3 NET veio confirmar que as estratégias de especialização inteligente regionais “devem ser entendidas como processos de descoberta empreendedora e de transformação económica, baseados no potencial diferenciador e especializado de cada região”.

O Diretor Regional frisou que a aposta do Executivo açoriano nas três áreas prioritárias – Mar e Pescas, Agricultura, Pecuária e Agroindústria e Turismo – está “perfeitamente alinhada com as grandes orientações da Europa”, acrescentando que se pretende que as regiões “foquem o seu investimento em investigação e em inovação em áreas estratégicas”.

Bruno Pacheco acrescentou, no entanto, que “é intenção do Governo dos Açores iniciar o processo de revisão da RIS3 regional, para o qual contribuirá a Estratégia Comum para o Espaço MAC”, delineada no âmbito do RIS3 NET.

“Temos consciência de que devemos aproveitar outros potenciais, como os nossos recursos naturais e o nosso posicionamento geostratégico, pelo que, para além pretendermos definir melhor o âmbito de atuação das áreas prioritárias, é também nossa intenção integrar novas áreas, sempre com a certeza de que não dispomos de recursos humanos e financeiros suficientes para apostar em todas as áreas”, frisou.

Até à data, o RIS3 NET permitiu o desenvolvimento e a implementação de projetos-piloto transregionais, a criação de uma plataforma transregional de apoio ao processo das RIS3, a realização de workshops e um estudo de ‘benchmarking’ internacional, entre outros.

Para além da Direção Regional da Ciência e Tecnologia e do Fundo Regional da Ciência e Tecnologia dos Açores, são paceiros do RIS3 NET a Agência Canária de Inovação e Sociedade da Informação, a Agência Regional para o Desenvolvimento da Investigação, Tecnologia e Inovação da Madeira, o Instituto Tecnológico de Canárias, o Consórcio Plataforma Oceânica de Canárias e o Núcleo Operacional para a Sociedade da Informação de Cabo Verde.

Embora o final do RIS3 NET esteja previsto para dezembro, pretende-se dar continuidade a este projeto, estando previstas novas valências e vertentes no sentido do reforçar o reconhecimento da importância da cooperação entre as regiões da Macaronésia.

GaCS/GM”