Governo dos Açores quer estender Noite Europeia dos Investigadores a todo o arquipélago
DATA: 30 Setembro, 2019 | HORA: 10:10

O Diretor Regional da Ciência e Tecnologia manifestou, em Ponta Delgada, a intenção do Governo dos Açores de dar continuidade à iniciativa ‘MacaroNight – Noite Europeia dos Investigadores’, estendendo-a às restantes ilhas do arquipélago.

Bruno Pacheco defendeu que a aposta na divulgação da cultura científica “deve, obrigatoriamente, continuar a abranger todos os Açorianos, de Santa Maria ao Corvo”, referindo que é desse modo que é garantida “uma efetiva literacia de todos os cidadãos nas áreas da ciência e da tecnologia”.

O Diretor Regional, que falava sexta-feira na sessão de abertura da 2.ª MacaroNight – Noite Europeia dos Investigadores, frisou que “é através deste tipo de iniciativas que o público, sobretudo os mais jovens, tem contacto com a ciência, a investigação e a inovação, especialmente em áreas onde a Região tem bom desempenho e resultados excecionais”.

Por outro lado, Bruno Pacheco salientou que, através destes eventos, é possível “incentivar os jovens a seguirem carreiras nas áreas da ciência, tecnologia, engenharia e matemática”.

O Diretor Regional considerou que as atividades dos Centros de Ciência dos Açores são “imprescindíveis” para o sucesso da divulgação científica na Região e lembrou que estas entidades são os “verdadeiros mentores” da Noite Europeia dos Investigadores na Região.

“Os Centros de Ciência serão os grandes responsáveis por garantir que as grandes iniciativas de divulgação da cultura científica se repliquem e multipliquem em todas as ilhas, em diferentes cenários e condições”, disse.

Bruno Pacheco afirmou que, através da Macaronight, pretendeu-se “estimular a curiosidade junto das camadas mais jovens sobre o trabalho científico e tecnológico”, bem como “proporcionar às crianças e aos jovens a oportunidade de participarem em atividades científicas, em contexto informal, e de terem contacto com investigadores de diversas áreas”.

“Esta iniciativa serviu ainda para promover o trabalho realizado pelos nossos investigadores, para fomentar a ciência cidadã e para realçar a importância do envolvimento da população para os resultados científicos”, acrescentou.

A MacaroNight, que se realizou no Pavilhão das Portas do Mar, recebeu mais de 1.500 visitantes, tendo ainda contado com a visita de cerca de sete centenas de estudantes de mais de uma dezena de escolas de São Miguel.

GaCS/GM